Já é o terceiro ano que eu passo um tempo da última semana depois do Natal para refletir os jogos que joguei. Para um tipo de lazer que eu gosto tanto, é engraçado ter um diário das coisas que eu gostava e do momento que eu estava refletindo nas escolhas e experiências que tive com os joguinhos que tanto gosto.

Essa lista de 2022 não vai ser diferente. Foi o ano que eu decidi limpar metade do meu backlog, dando chance pra títulos que estavam mofando há tempos. Foi o ano que mais joguei lançamento, dada a minha situação atual de “feliz assinante de Xbox Game Pass”. Foi um ano que dei chance para alguns jogos modernosos online que não tem fim. Foi um ano que joguei muita coisa com meu mozão e criei bons momentos juntos com a pessoa que eu amo.

Foi o ano que eu comecei a minha própria newsletter pra indicar jogos, o Seu Próximo Jogo. Nunca falei tanto de jogos recentemente quanto em 2022 e espero poder continuar ano que vem, porque, sinceramente, eu gosto bastante de falar de joguinhos. Vamos ver como eu vou estar na introdução do texto de 2023.

Dito isso, hora dos 20 MELHORES JOGOS DIGITAIS QUE JOGUEI EM 2022. Lembrando que não são jogos lançados esse ano, mas que eu joguei pela primeira vez em 2022. Se quiser, você pode olhar as listas de 2020 e 2021. Você também pode ver a lista completa de 2022.

20) Rhythm Tengoku / Rhythm Heaven Silver

Game Boy Advance, Nintendo, 2006

Rhythm Tengoku

Eu adoro jogos rítmicos e poucos são tão únicos quanto Rhythm Heaven. Essa franquia B-tier da Nintendo é capaz de apaixonar qualquer um que tem a oportunidade de jogá-la. Ano passado, joguei a versão de Wii e, esse ano, fui atrás de Rhythm Tengoku, o início da série no GBA, nunca lançado no Ocidente. Por causa de uma incrível tradução por fãs, pude constatar que a magia estava ali desde o começo. Mesmo em um portátil de 20 anos atrás, o charme visual e musical da série é impressionante e vale ser experimentado para quem gosta do gênero.

19) Kirby: Planet Robobot

Nintendo 3DS, HAL Laboratory/Nintendo, 2016

Kirby: Planet Robobot

Em uma estranha coincidência em ter dois jogos do Kirby na 19ª posição em anos consecutivos, Kirby: Planet Robobot foi uma grata surpresa. Por mais que eu ame a bolinha rosa e seu mundinho, era difícil conseguir engajar até o final em um jogo de plataforma dele, seja pela falta de desafio, seja pela repetição de conteúdo. Robobot consegue ser quase uma antítese de outros jogos do Kirby (como Triple Deluxe, também no 3DS): mundos realmente interessantes, boa progressão de fases e uma ótima ideia com os mechas, uma gimmick muito divertida de usar em cada momento que ela aparecia. Se for pra você jogar só UM jogo principal de Kirby, vai com esse.

18) Disney Dreamlight Valley

PC/Mac/PS4/PS5/XBO/XBS/Switch, Gameloft/Disney, 2022

Aquiris Game Studio

Do fundo do meu coração, eu não queria ter gostado tanto de Disney Dreamlight Valley. Por mais que filmes da Disney tenham feito parte da minha infância, hoje é difícil não ter muitos (muitos) poréns com a grande máquina do rato. Dito tudo isso, eu AMEI Dreamlight Valley. É um loop de jogo parecido com Animal Crossing, só que menos lento e com mais coisas pra se completar, principalmente as missões de cada personagem. Ainda tá no acesso antecipado, mas terminei 100% o conteúdo de todas as atualizações que lançaram esse ano… e provavelmente vou continuar no ano que vem.

17) Horizon Chase Turbo

PC/Mac/Switch/PS4/XBO, Aquiris Game Studio, 2018

Horizon Chase Turbo

Horizon Chase é meu jogo de corrida favorito pra celulares por causa de sua simplicidade e de seus controles. Sua versão “expandida” para PC e consoles, Horizon Chase Turbo, definitivamente não perde nada em qualidade. Na verdade, é show demais ver os belíssimos visuais low-poly em uma tela grandona. Acabei não podendo experimentar o multiplayer, mas a campanha base da Volta ao Mundo continua ótima e muito divertida.

16) Wii Sports Resort

Wii, Nintendo, 2009

Wii Sports Resort

Ano passado, eu voltei uns anos no tempo pra entender a magia por trás do famoso “boliche do Wii”. E não é que conseguiram fazer um jogo ainda melhor? Wii Sports Resort não só usa muito bem o Wii MotionPlus para melhorar a experiência, como traz outros esportes bem mais legais e a sua temática de férias de verão que é muito bem vinda. Gastei muitas horas no novo boliche, no tênis de mesa e no arco-e-flecha tentando conseguir as melhores pontuações e sempre volto pra jogar mais uma.

15) The Stanley Parable: Ultra Deluxe

PC/Mac/Linux/PS4/PS5/XBO/XBS/Switch, Crows Crows Crows, 2022

The Stanley Parable: Ultra Deluxe

The Stanley Parable se tornou um clássico da narrativa em videogames muito por causa da forma inovadora com que ele desafia, a cada ação do jogador, a narrativa comum da mídia e as expectativas presentes em nosso imaginário. The Stanley Parable: Ultra Deluxe vai se tornar um clássico da narrativa em videogames por desafiar a única coisa que não era possível em 2013: o clássico da narrativa em videogames The Stanley Parable.

14) Tangle Tower

PC/Mac/PS4/XBO/Switch, SFB Games, 2019

Tangle Tower

2022 foi um ano que eu joguei vários jogos mais narrativos, principalmente de mistérios e detetives. Quero jogar bem mais ano que vem, mas Tangle Tower foi facilmente uma grata surpresa. Por mais que sua estrutura seja linear, o jogo tem uma história muito interessante, ótimos personagens, bons puzzles e uma forma de questionar sobre a trama bem única. Pena que é tão curtinho, mas fiquei fissurado por uns dias até conseguir tudo que o jogo tinha a oferecer.

13) Beacon Pines

PC/XBO/XBS/Switch, Hiding Spot Games/Fellow Traveller, 2022

Beacon Pines

Em mais uma dobradinha de jogos narrativos, eu também não esperava ter engolido Beacon Pines com a empolgação que fiz. Como falei na newsletter, foi uma ótima “primeira experiência” de visual novel, com uma história simples mas interessante, personagens fofinhos e carismáticos e uma ótima forma de te dar os pedaços da história ao testar novas possibilidades da narrativa.

12) Codenames

Web, Czech Games Edition, 2020

Codenames

Eu não sei se vou conseguir fazer uma lista de jogos de tabuleiro como fiz ano passado (por tempo e falta de organização), mas os boardgames digitais estão muito bem representados nessa lista com Codenames aqui. É facilmente um dos party games mais inteligentes já feitos, com uma dose alta de interação entre os jogadores sem ficar chato ou maçante. Jogar online não tem exatamente a mesma magia, mas é uma ótima pedida, principalmente porque é de graça e tem cartas em português agora.

11) WarioWare: Get It Together!

Switch, Intelligent Systems/Nintendo, 2021

WarioWare: Get It Together!

É surpresa pra alguém que essa maluquice de microgames é de longe a minha franquia favorita da Nintendo? Claro que não. Mas eu também não esperava que WarioWare: Get It Together! fosse tão divertido em multiplayer. O jogo abraça completamente o caos, trocando de personagens a todo momento, e faz você ficar feliz por conseguir algo no último segundo (ou rir por não conseguir mesmo assim).

E eu sei que é spoiler, mas a música da Penny foi uma das melhores músicas já feitas para um jogo eletrônico na história e quem discorda está errado.

10) Ynglet

PC/Mac/XBO/XBS, Nifflas Games/Triple Topping, 2021

Ynglet

Uma das coisas legais em tentar diminuir o backlog esse ano foi encontrar ótimos jogos que estavam perdidos na minha lista de “um dia eu jogo”. Ynglet foi, de longe, o melhor deles. Com um conceito super diferente de “jogo de plataforma”, é muito gostoso simplesmente se movimentar pelas fases, encontrando os segredos e resolvendo os puzzles. Além de ser muito, muito bonito em seu estranho mundo de formas e moléculas. Eu queria que mais pessoas jogassem Ynglet e que mais jogos tentassem ser tão diferentes quanto Ynglet.

09) RPG Time: The Legend of Wright

PC/PS4/XBO/XBS/Switch, Aniplex/Deskworks, 2022

RPG Time: The Legend of Wright

Não teve como não ficar emocionado jogando RPG Time: The Legend of Wright. É a história de uma criança que quer fazer jogos e quer te mostrar as últimas ideias que ela teve. Não é uma história tão diferente do pequeno Gabriel, que cortava papel e achava que programava no computador, sabe? Além disso, é uma divertida coletânea de minigames, com um charme e uma sinceridade que poucos jogos conseguem ter. Se quiser me ver rasgando mais seda pra ele, tem minha indicação na newsletter e minha análise no CosmoNerd pra ler.

08) Meow Tower: Nonogram

Android/iOS, Studio Boxcat, 2021

Meow Tower: Nonogram

Olha só, quem diria, eu passei muito tempo de mais um ano jogando Picross! Meow Tower: Nonogram é uma ótima pedida se você já ama nonogramas, ou se você nunca jogou antes. Tem muitos, muitos puzzles, disponível para celulares, de graça, sem microtransações abusivas E TEM GATINHOS FOFOS. MUITOS GATINHOS. VOCÊ FALA COM OS GATINHOS, ARRUMA AS CASAS DOS GATINHOS, ELES RONRONAM E FICAM FELIZES OS GATINHOS, JOGA MEOW TOWER AGORA. (posso te convencer mais no texto da newsletter)

07) Escape Academy

PC/PS4/PS5/XBO/XBS, Coin Crew Games/iam8bit, 2022

Escape Academy

Eu não posso falar que Escape Academy é perfeito, porque não é. O visual não é incrível, os personagens são meio monotônicos e a história do jogo em si é meio qualquer coisa. Mas, mesmo com tudo isso, é provavelmente a melhor experiência digital de escape room já feita, e eu falo isso como alguém que ama e já até fez escape rooms na vida real. As salas são incríveis, os puzzles são muito inteligentes e até o sistema de dicas funciona bem. Se quiser saber mais, também falei dele na newsletter.

06) PowerWash Simulator

PC/PS4/PS5/XBO/XBS/Switch, FuturLab/Square Enix, 2022

PowerWash Simulator

Não é um jogo pra todo mundo, mas definitivamente PowerWash Simulator foi feito pra mim. A proposta é simples: usar uma máquina de alta pressão para limpar cenários e objetos cada vez mais malucos enquanto realmente segue uma história (sim, uma história) que tenta fazer sentido. No fim das contas, só foi relaxante e recompensador pegar um lugar imundo e deixar ele brilhando de novo. Falei mais dessa ótima sensação na newsletter se você precisa de um empurrãozinho a mais.

05) Psychonauts 2

_PC/Mac/Linux/PS4/XBO/XBS, Double Fine Productions/Xbox Game Studios, 2021

Psychonauts 2

Eu não joguei ainda o primeiro capítulo dessa história, mas Psychonauts 2 é quase uma obra-prima em narrativa, gameplay e criação de mundos. Movimentar Raz é divertido, explorar os mundos psíquicos cada vez mais malucos é divertido, entender a história por trás dos Psychonauts é divertido. A única coisa que me pegou foi o combate meia-boca, mas facilmente contornado pelas opções de acessibilidade. Claramente dá pra ver que fizeram tudo que queriam porque não esperavam um terceiro jogo, mas eu queria tanto um Psychonauts 3…

04) SteamWorld Dig 2

PC/Mac/Linux/PS4/PSVita/3DS/Switch, Image & Form, 2017

SteamWorld Dig 2

Eu lembro de jogar o primeiro SteamWorld Dig no 3DS quando comprei o jogo de aniversário pra eu mesmo. Não esperava gostar tanto, mas ele se tornou totalmente a minha geleia: explorar, completar, melhorar e continuar esse ciclo em bonitos cenários. SteamWorld Dig 2 conseguiu ser melhor em TODOS os quesitos. A movimentação é melhor, o loop de gameplay é melhor, a história é melhor, a progressão é melhor, até o visual é mais bonito mesmo na pequena telinha do 3DS. Se esse é seu tipo de jogo, você precisa jogar Dig 2 pra ontem.

03) A Little to the Left

PC/Mac/Android/iOS/Switch, Max Inferno/Secret Mode, 2022

A Little to the Left

Eu comecei a acreditar em amor à primeira vista quando vi o primeiro trailer de A Little to the Left. Inspirado nas manias de cada um, a ideia é organizar objetos comuns do dia-a-dia da forma mais prazerosa possível. Os puzzles são inteligentes, novas mecânicas aparecem toda hora e tem até um gatinho fazendo confusão. Eu achei o jogo tão inteligente e gostoso de jogar que toda a expectativa esperando ele o ano todo valeu a pena. Falei mais dele na newsletter também.

02) Tinykin

PC/PS4/PS5/XBO/XBS/Switch, Splashteam/tinyBuild, 2022

Tinykin

Explorar mundos muito bem construídos — e construir um jogo em volta disso — é o que faz de Tinykin um jogo tão incrível e especial. Na newsletter, eu falei bastante sobre o meu conceito de “mundos cheios”, porque é isso que Tinykin faz: cada cômodo da gigantesca casa que você encontra está cheio de segredos, mecânicas e missões para aproveitar ainda mais um mundo perfeito. A movimentação é incrível, tudo é muito carismático e é uma grande injustiça não ver esse jogo em todas as listas de melhores de 2022 por aí porque ele definitivamente merece um lugar ali.

01) Sayonara Wild Hearts

PC/Mac/iOS/PS4/XBO/Switch, Simogo/Annapurna Interactive, 2019

Sayonara Wild Hearts

Graças ao presente de uma grande amiga, Sayonara Wild Hearts foi o primeiro jogo que joguei em 2022 e ele NUNCA saiu do primeiro lugar desde então. Eu chorei no fim de tão incrível tinha sido a experiência que tive nessa catarse de música pop e luzes neon. Eu não consigo explicar muito bem porque gostei tanto do jogo (e nem consegui na newsletter também), mas ele consegue usar a interatividade da mídia pra contar uma grande história, com um grande visual e uma trilha sonora impecável. Sayonara Wild Hearts foi meu jogo favorito que joguei em 2022.

Menções Honrosas

Aqui vão alguns jogos que acabaram não entrando na lista, mas que valem a pena um comentário agora como menções honrosas:

  • Não é que eu voltei a jogar Pokémon GO? Ele parece um jogo completamente diferente do que era em 2016, com muito mais opções, recursos e eventos semanais.
  • Metade da lista já foram jogos do Xbox Game Pass, mas ainda vale comentar outros títuls bem legais que joguei por lá, como Last Call BBS, Bugsnax, Costume Quest, The Gunk e Vampire Survivors.
  • Alguns novos jogos rítmicos também passaram pela minha mão esse ano, como o Rhythm Heaven-like Melatonin, o exclusivo de Apple Arcade Taiko no Tatsujin: Pop Tap Beat e o meme que você provavelmente viu e até que é um jogo legal Trombone Champ.
  • Em uma semana de folga que tive entre empregos esse ano, eu praticamente maratonei Bayonetta 2 no Wii U e foi uma experiência bem mais legal do que eu esperava. Devo tentar jogar o primeiro jogo da franquia ano que vem.
  • Em homenagem ao aniversário de 60 anos da série em 2023, eu comecei a minha jornada em jogar tudo que eu pudesse de Doctor Who. Enquanto isso me levou a algumas coisas interessantes, como The Lonely Assassins, também me levou aos dois piores jogos que joguei esse ano: Evacuation Earth e Top Trumps Doctor Who, ambos no Nintendo DS.

Você também pode ver a lista completa do que joguei no ano, se tiver curiosidade. Um Feliz Natal (atrasado), um Feliz Ano Novo e que venha um 2023 com mais esperança, saúde e joguinhos pra todo mundo!