Se você acompanha anúncios de novos jogos com uma certa frequência, você já sabe que o mês de junho sempre trás muitas expectativas, surpresas e decepções. Tradicionalmente, era o mês da E3 (a Electronic Entertainment Expo, nos EUA), mas sem evento presencial nos últimos anos por causa da pandemia, os eventos digitais tomaram o hype de jogadores pelo mundo, com transmissões sem fim mostrando novidades (e outras nem tão novas assim).

A parte boa dessa mudança foi a quantidade de transmissões voltadas a jogos independentes que ganharam força nos últimos anos, como a Day of the Devs, a Guerrilla Collective e o Wholesome Direct. Com edições destas (e muitas outras) transmissões em 2022, eu separei os 10 jogos que mais me deixaram animado pro futuro e que eu espero que entrem na minha lista de favoritos em breve.

10. River Tails: Stronger Together

Mesmo que as transmissões desse ano estivessem cheias de sapos e ursos, River Tails: Stronger Together abre essa lista contando a história do gatinho Furple e do peixinho Finn tentando salvar a família do bichano, enfrentando cenários e chefes a cada fase. O grande “pulo do gato” (!) é como os dois personagens interagem com os cenários e entre si: o gato anda na terra e o peixe apenas na água. Literalmente.

Construído como um jogo cooperativo, os jogadores tem que constantemente abrir passagens um para o outro, uma dinâmica que estou muito animado para experimentar (por mais que os desenvolvedores também tenham prometido um modo de 1 jogador também). Em época de jogos cooperativos como It Takes Two ganhando mais e mais prêmios, estou torcendo pra que River Tails seja mais um sucesso na área! A página do jogo na Steam já está disponível.

09. Naiad

Chamando a atenção pelo lindo visual desde os primeiros segundos do seu trailer de anúncio, Naiad fica ainda mais lindo a cada nova imagem ou vídeo mostrado. A proposta é seguir a jornada de uma náiade, uma figura mitológica semelhante a uma ninfa da água, viajando por um rio e conhecendo o choque entre a natureza e a cidade conforme cada capítulo do jogo se passa.

O jogo também parece ter um gameplay relaxante e focado em exploração de diferentes ambientes aquáticos, o que eu sempre estou procurando depois de um dia cansativo de trabalho. É literalmente o tipo de jogo que eu gosto de aproveitar nesses momentos e Naiad parece perfeito para isso. Feito por apenas uma pessoa, a página do jogo na Steam e uma demo já estão disponíveis.

08. The Spirit and the Mouse

Como já fui uma criança fissurada no jogo de PC de Ratatouille, não tinha como não ficar intrigado pelas imagens e gameplay de The Spirit and the Mouse. Sua missão aqui é ajudar a ratinha Lila a trazer de volta a energia e a luz para uma vila francesa… considerando o fato que Lila consegue controlar energia elétrica graças a um espírito de luz que se juntou a ela e outros pequenos seres de luz espalhados pela cidade.

Anunciado como um jogo narrativo de plataforma 3D, o movimento de Lila parece muito legal e todos os puzzles e minigames envolvendo eletricidade também parecem bem criativos. Se eu ganhasse 1 real para cada jogo sobre um rato numa vila francesa que eu quisesse jogar na vida, eu teria 2 reais, o que não é muito, mas definitivamente é curioso. A página do jogo na Steam e uma demo já estão disponíveis (e o jogo também chega no Nintendo Switch).

07. SCHiM

Eu geralmente aprecio jogos que tentam ir para um visual mais estilizado ao invés do realista, mas SCHiM consegue usar isso a seu favor trazendo mecânicas que fazem ainda mais sentido nesse contexto. Neste jogo de plataforma 3D, você controla um “schim”, o espírito da sombra de uma pessoa que se perdeu de seu dono. Agora, você deve viajar por uma cidade grande e cheia de perigos usando apenas as sombras para se movimentar.

O contraste das sombras com o resto do cenário só mostra o quão lindo o jogo vai ser quando ser lançado, mas eu só consigo imaginar nas mil possibilidades de puzzles para brincar com as sombras de tantos objetos diferentes. Só as que aparecem no trailer já parecem muito divertidas, incluindo as missões secundárias de ajudar outros schims por aí. A página do jogo na Steam e no itch.io já estão disponíveis.

06. Time Flies

Semana passada, eu perdi a conta de quantas vezes as pessoas vieram me mostrar esse jogo, já que aparentemente ele cumpre vários requisitos de jogos que me interesso: Time Flies é estranho, diferente e desperta a curiosidade de qualquer um. Inspirado na ideia de que temos um tempo limitado na terra, o jogo te convida a cumprir uma lista de objetivos de vida, mas sendo uma mosca (que tem poucos segundos de vida).

Eu não sei bem se o jogo vai seguir pela linha de pequenos desafios rápidos como WarioWare ou vai tentar ser um jogo de encontrar o melhor caminho e conseguir fazê-lo rápido, mas eu não posso dizer que não estou intrigado em experimentar isso. De brinde, ainda tem uma crise existencial esperando para acontecer! O jogo será também lançado para PlayStation e Nintendo Switch, mas a página do jogo na Steam já está disponível.

05. Escape Academy

OK, eu gosto muito de escape rooms para um jogo como Escape Academy não estar na minha lista bem perto do topo. Aqui você vai ser a nova pessoa a integrar o corpo de estudantes de uma escola focada na arte da escapada - encontrando professores, participando de aulas e, claro, enfrentando escape rooms desafiadoras (e muito bonitas, por sinal).

Tem muito uma cara de Harry Potter pra pessoas que gostam de escape room, o que provavelmente é algo que me deixou interessado, além de prometer uma história em torno das salas, focando no relacionamento entre os professores e os alunos. O fato do jogo também permitir multiplayer pra 2 jogadores também é um ponto interessante que deve ser bem maneiro quando sair. A página do jogo na Steam (com uma demo!), na PlayStation Store e na Loja Xbox já estão disponíveis.

04. Tinykin

Ano passado eu adorei conhecer a aventura em miniatura de Chibi-Robo e passei os últimos meses vendo minha noiva se apaixonar pela trilogia Pikmin ― eu não sei se você consegue imaginar a minha surpresa ao ver o trailer de Tinykin, uma estranha mistura que parece trazer o melhor destes dois mundos em um jogo lindo e que parece muito, muito divertido.

Nós acompanhamos no jogo a chegada de Milo ao planeta Terra, que logo descobre que todo mundo sumiu, que o tempo parou em 1991 e que ele é MUITO menor do que tudo que está em volta dele. Aliando-se aos ainda menores tinykins e coordenando eles para fazer tarefas (como criar escadas e plataformas), a ideia é percorrer uma casa no melhor estilo Chibi-Robo, descobrindo segredos e melhorando habilidades. O jogo será também lançado para PlayStation, Xbox e Nintendo Switch, mas a página do jogo na Steam já está disponível com uma demo.

03. A Little to the Left

Eu já estava acompanhando A Little to the Left há algum tempo, mas foi tão bom ver ele aparecendo em diversas transmissões esse mês. A ideia aqui é assumir a sua persona organizadora e resolver cada puzzle tentando colocar as coisas no seu lugar, encontrando (múltiplos) padrões entre os objetos disponíveis em cada nível, com um visual desenhado a mão muito bonitinho.

Ele tem cara de que vai ser bem relaxante e divertido de jogar, me lembrando bastante da ideia de um gameplay mais simples e relaxante de jogos como Unpacking, por exemplo. Facilmente é um jogo que vou comprar logo no lançamento porque parece ser totalmente a minha geleia. Para completar o pacote, ainda tem um gato fofinho que aparece de vez em quando pra bagunçar tudo de novo. Sim, não tinha como ficar melhor. A página do jogo na Steam já está disponível com uma demo.

02. Melatonin

De todos os grandes clássicos da história do videogame que desenvolvedores indies gostam de reinventar e reinterpretar, sempre me deixou muito intrigado (e triste) que Rhythm Heaven não tenha tido o mesmo tratamento… até agora! Melatonin é um jogo de ritmo focado em entender a batida e as melodias de cada fase e seguir o fluxo ao invés de prestar atenção nas setas coloridas que sobem a sua tela.

Devo dizer que sinto falta do estilo visual maluco da série da Nintendo, mas tudo nesse jogo parece ser feito com um capricho ímpar, dos desenhos à trilha sonora. Toda a temática de sonhos que envolve cada fase parece ser bem aproveitada também, permitindo cenários e contextos ainda mais surreais. O jogo também sai pra Nintendo Switch e pra PC na Epic Games Store, mas a página da Steam já está disponível com uma demo.

01. The Plucky Squire

Não deve ter tido uma pessoa sequer que não se surpreendeu (e até arrepiou) durante o anúncio de The Plucky Squire durante a maluca e maravilhosa conferência da Devolver Digital esse ano. O jogo já seria legal o suficiente se você só controlasse um escudeiro de um livro de contos de fada, viajando pelas páginas do livro… mas quando você descobre que nosso herói pode sair do livro, virar um personagem 3D e se aventurar pelo quarto que o cerca, o hype cresce e a vontade de jogar esse negócio só cresce!

Talvez seja o título com menos informações reveladas de toda essa lista, mas pelo curto trailer já dá pra prever, além de uma linda apresentação visual, diferentes mecânicas, incluindo a importante transição entre mundos 2D e 3D. Já que não dá pra aproveitar essa história, nos resta esperar até o começo da fábula em 2023. A página do jogo na Steam já está disponível.

Ufa, quanto jogo!

Há quem diga que teve jogo demais em tanta transmissão esse ano, mas eu acho que o futuro dos jogos indies tá me deixando muito animado, isso sim. Fica aqui também a citação a outros jogos que não entraram na lista: o simulador de Tinder de passarinho Lovebirb, a aventura sobre criação de jogos Goodbye World, o universo distópico de American Arcadia, o simulador de descer morro Tray Racers e o brasileiro Gaucho and the Grassland.

É claro que boa parte dessa lista veio das minhas preferências, mas você pode ver tudo que rolou nas transmissões no E3Recap, incluindo vídeos de anúncio e trailers. Ah, claro, se você achou algum jogo legal e diferente, por que não me conta lá no Twitter, hein?